Uma pessoa suspeita usa uma seringa para dar picadas em transeuntes em São Paulo

Uma pessoa  suspeita  usa uma seringa  para dar picadas  em transeuntes  em  São Paulo

Uma pessoa  suspeita  usa uma seringa  para dar picadas  em transeuntes  em  São Paulo .

( utilidade Pública )

Imagine estar passeando tranquilamente pela rua, ou pegando um ônibus , entrando em um trem  e, de repente, sentir alguém te atacando com uma seringa. A cena aterrorizante parece improvável, mas infelizmente não é ficção.

 

Uma das lendas urbanas mais atemorizantes é a da seringa infectada com o vírus da AIDS ou outros tipos de doenças contagiosas . Essa lenda existe em várias versões e diversos idiomas e percorre  o mundo . E naquela época  (1988 ) , Jucelino Luz, enviou a várias autoridades, que tal tipo de ataque poderia acontecer no Brasil, Japão, China, Coréia do Sul, Índia, México, Inglaterra, Havai, Austrália ,Equador ,  França. Espanha , Itália, Alemanha, Dinamarca , Suécia, Alemanha , Bélgica, EUA ,Canadá   e outros países .

As cidades e as circunstâncias onde teriam ocorrido os supostos ataques são as mais diversas e mudam segundo o idioma e a versão. Um cinema em Dallas no Texas, outro em Denver, no Colorado. Em Escondido, Califórnia, um estudante teria sido atacado numa boate.

Outras cidades como Toronto, Vancouver e Montreal no Canadá; San Diego, Oakland, Seattle, Nova Iorque e Filadélfia nos EUA; Bombaim, na Índia; Paris e Issy-Les-Moulineaux na França; Cidade do México e São Paulo também são mencionadas. Algumas vezes, a mensagem é mais imprecisa e fala na Inglaterra, Havaí, Austrália, Equador e Alemanha sem dizer o nome da cidade onde teria ocorrido o suposto atentado.

O texto da mensagem contida num pedaço de papel deixado com vítima é quase sempre o mesmo: “Bem vindo ao mundo da AIDS” (sic). E muitas vezes, nem deixa nenhum recado .

“Onde há fumaça, há fogo” diz um ditado popular. Se as mensagens são a fumaça, onde está o fogo?

Verdade: em dezembro de 1996, no estado de Louisiana – EUA um homem sentou numa agulha que estava na cadeira de um teatro ou cinema. No entanto, não havia nenhum bilhete nem tampouco o homem contraiu o vírus da AIDS.

Verdade: em 1939, na cidade de Nova Orleans – EUA surgiu um boato, talvez o precursor dessa lenda. Recomendava-se às garotas para terem cuidado com o Homem da Agulha. Esse monstro entrava no cinema sempre acompanhado de um ou de uma ajudante. Essa dupla de monstros procurava uma jovem sozinha de modo que as duas poltronas à direita e à esquerda dela estivessem vazias.

Cada um dos monstros sentava de um lado da vítima e um deles aplicava uma injeção de morfina na jovem desprevenida. Quando a pobre jovem pegava no sono, ela era retirada do cinema e, a partir daí, jamais se tinha notícia dela. Ninguém tinha notícia dela, mas todos sabiam que ela havia sido levada para a vida. Para a chamada vida fácil ou de vergonha, seguida por muitas mulheres. (Que tragédia! )

Verdade: na Austrália, em 1990, um prisioneiro portador do vírus da AIDS atacou um guarda com uma seringa infectada. O guarda foi contaminado e morreu sete anos depois do ataque.

Verdade: em junho de 2002, foi preso na cidade de Porto Alegre – RS Anderson Luís Trescastro Miranda. Ele foi acusado de usar seringas para atacar mulheres.

Estou muito preocupado  com as chances de contágio, seja qual  for o tipo de doença ,me sinto impotente e abalado . Não é só uma agressão física, também é emocional. Um transtorno enorme para as pessoas que inocentemente podem ser vítimas desses psicopatas , ou  criminosos . Por isso, que resolvi voltar ao assunto , antes que isso , possa se espalhar mais pelo mundo, ressalta Jucelino Luz 

jucelino                                                                                                              Jucelino Luz 

Na  época , a  entidade reforçou  que casos como esses são raros em seus serviços e que os riscos de transmissão de doenças infecciosas são considerados mínimos, não havendo necessidade de pânico para a população.

Para quem passar por situações semelhantes, o instituto aconselha manter a calma, lavar o ferimento com água e sabão, sem usar álcool em gel ou soluções que machuquem a pele, e procurar um serviço de saúde.

A vítima terá que passar por 28 dias de tratamento e exames contínuos para checar se houve algum contágio.

O problema que agora voltou à tona , e existe uma pessoa que vem dando picadas com injeção na Região central de São Paulo,( pode se espalhar)  então ,apenas como precaução  , sem precisar de pânico ou medo tenham muito cuidado,  E se observar  alguém fazendo isso , use seu celular , filme  o individuo , e entregue para a polícia local , diz Jucelino Luz

 

Mário Ronco Filho  –  jornalista   ( repórter )

( imagens retiradas do Sistema de pesquisa  Público do Google )

 

4 comments on “Uma pessoa suspeita usa uma seringa para dar picadas em transeuntes em São Paulo
  1. Ronaldo disse:

    não é possível que pessoas saiam de casa para fazerem esse tipo de coisa é fim do mudo mesmo hein.

  2. SONIA LUCIA disse:

    EU JA OUVI ESSA HISTÓRIA E SEI DE UMA PESSOA QUE MORREU DE AIDS E DIZIA TER SIDO ATACADO. NO CARNAVAL EM RECIFE/ SERÁ? DEUS NOS LIVRE! E NOS PROTEJA DESSE MUNDO LOUCO!

  3. Ronaldo disse:

    o maníaco da seringa de fato aconteceu e ontem mostrou no fantástico que a policia já pegou o meliante.

    previsão acertada parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *