Euro e a própria Europa em grande risco com a saída do Reino Unido da EU.

Euro  e  a própria  Europa  em grande risco  com a saída do Reino Unido da EU.

uma petição pública no Parlamento britânico para que o Reino Unido realize outro referendo sobre a permanência na União Europeia (UE) vai superar  no dia 25 de junho  de  2016 , mais de  1,0   milhão de assinaturas. No último dia 24 ), foi divulgado o resultado do referendo em que 51,9% dos eleitores britânicos optaram por deixar associação com os países europeus.

UE(10)

A solicitação fez com que o site da Câmara dos Comuns entrasse em colapso na sexta devido ao alto número de pessoas que entraram para aderir à proposta, segundo Jucelino Luz   a coisa ainda vai ficar  pior conforme relata suas  cartas enviadas   a  União Europeia   e  a outras autoridades .

UE(1)

O texto, impulsionado por um cidadão identificado como William Oliver Healey, pede aos deputados a “implementação de uma norma pela qual se o voto para sair ou ficar (na UE) for inferior a 60%, com uma participação inferior de 75%, deveria ser convocado outro referendo.

UE(2)

E segundo Jucelino  Luz  , a  queda da libra esterlina  e do Euro após saída será brusca  e haveremos de ter  várias quedas consecutivas que poderá prejudicar todo  Sistema financeiro da Europa  podendo  se espalhar  para o Mundo  .   E serão  milhares  em pouco tempo desfazendo-se da moeda  :  Euro  e  Libra Esterlina .

UE(3)

Através de uma mensagem em seu site oficial, o parlamento afirmou que considerará este pedido para debate, o que se compromete a fazer com todas as iniciativas cidadãs que reúnam mais de 100 mil assinaturas. Uma comissão vai se reunir no dia 28  de  junho  de  2016 , quando poderá decidir se aprova a realização de um debate sobre o assunto.  Jucelino  já enviou inclusive,  um comunicado ao premiê  Britânico , alertando – o sobre o problema  “  Efeito dominó “ .  E o desemprego  vai aumentar   rapidamente .

UE(4)

seja, ele não torna obrigatória a decisão de sair do bloco europeu. Mas o futuro primeiro-ministro britânico dificilmente será capaz de contrariar a decisão da população. Parlamentares também podem bloquear a saída do Reino Unido, mas  Jucelino  Luz  consideram que isso seria suicídio político.

Enquanto a direita britânica diz não ter pressa para formalizar o pedido de separação, os países da União Europeia fazem forte pressão para que o Reino Unido formalize a sua saída o mais rapidamente possível. Entretanto,  poderá   trazer  sérios problemas para a Europa .

União Européia1)

A saída do Reino Unido não será um divórcio amistoso, advertiu o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, que pede a Londres que apresente “imediatamente” o pedido de saída. “Não é um divórcio amistoso, mas também não era uma grande relação amorosa”,, embora, poderá trazer sérios problemas para toda Europa . Aqueles que tem uma visão, de  que  a  Inglaterra  tem que sair logo, poderão  estar  logo  voltando atrás  e pedindo  a volta , pois, o buraco  econômico  e Político para Europa já está se formando e será bem fundo.

Processo para separação da União  Européia  

O processo para encerrar 40 anos de união não é automático e se anuncia um divórcio difícil, porque tem de ser negociado com os outros 27 membros do bloco. É a primeira vez que isso acontece.

A Câmara Baixa do Parlamento britânico, onde a maioria é contra a Brexit, deve pedir ao premiê para apresentar a Bruxelas a carta anunciando a saída do bloco, segundo   Jucelino Luz  Esse próximo passo ainda não tem prazo para acontecer. E que será pior ainda…

O Reino Unido deve ativar, então, a Cláusula 50 do Tratado de Lisboa, que desde 2009 funciona como uma espécie de Constituição Europeia, explicou  ele . Uma vez que esse artigo é acionado não dá para voltar atrás.

A maioria dos 650 deputados federais britânicos é favorável à permanência do Reino Unido na UE. Ao menos 450 deles, de diversos partidos, articulam o lobby na tentativa de garantir a permanência britânica no mercado europeu – proposta polêmica e que deve enfrentar forte resistência dos outros países do bloco.  Ou seja, foi  um tiro no escuro  por parte daqueles que defendem a saída  do Reino Unido , causando  grandes desafios  e   problemas para o  país ,

A manutenção desse elo, por outro lado, forçaria o Reino Unido a manter suas fronteiras com a UE abertas para trabalhadores europeus e continuar contribuindo para o orçamento do bloco – o que desagrada os partidários da Brexit.

Divisões profundas e os insatisfeitos entre Britânicos

O resultado do plebiscito sobre a permanência na UE evidenciou profundas divisões entre os britânicos. Em grandes cidades como Londres, Manchester, Bristol, Leicester, Leeds e Liverpool, a maioria votou por permanecer na UE, enquanto em cidades menores e zonas rurais predominou a preferência pela saída do bloco.

unio-europeia-ue-1-638

Na sexta-feira, londrinos fizeram um protesto contra o resultado do referendo. A maioria dos eleitores da cosmopolita capital britânica, de 8,6 milhões de habitantes, votou contra a separação. Os londrinos também lançaram uma campanha bem-humorada pela independência da capital britânica nas redes sociais.

O sentimento de arrependimento pela Brexit, foi nomeado “Bregret” (fusão entre os termos “Brexit” e “regret”, que significa arrependimento em inglês) na internet, coincide com várias buscas na rede sobre que é a UE nas horas posteriores à votação, segundo  Jucelino Luz

Referendo Britânico

A apuração foi divulgada por áreas de votação e a disputa, bastante acirrada. O “sair” começou à frente e chegou a ser ultrapassado pelo desejo de continuar na UE, mas logo retomou a liderança e foi abrindo vantagem até vencer com quase 51,9% dos votos. Foram 17.410.742 votos a favor da saída e 16.141.242 votos pela permanência – mais de 1,2 milhão de votos de diferença.

joe cox(a)

Após a divulgação do resultado o primeiro-ministro britânico, David Cameron, que se opunha à separação, anunciou que deixará o cargo em outubro. “Os britânicos votaram pela saída e sua vontade deve ser respeitada”, afirmou o premiê. Ele ponderou que o país precisa de uma nova liderança para levar a decisão adiante. “A negociação deve começar com um novo primeiro-ministro”. David  sabe que a separação causará um grande buraco na economia  do país   e problemas graves com a própria moeda Euro  e  Libra esterlina  , fazendo  surgir  trocas  e substituições em massa  pela desvalorização contínua dessas moedas no Mundo,

Poderá trazer revoltas e grandes manifestações , conflitos para um novo referendo – as coisas podem piorar para o Reino Unido , para Europa e para o mundo se nada for feito, a crise econômica e problemas graves hão de surgir com a saída da UE .

Mario Ronco Filho  –  jornalista  ( repórter  )

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *