Quem será o próximo Presidente do Brasil em 2018 ?

Quem  será  o próximo  Presidente do Brasil  em 2018   ?

Quem  será  o próximo  Presidente do Brasil  em 2018   ?

 

Como  o  povo  brasileiro,  Jucelino  Luz  ,apoia as reformas propostas pelo presidente Michel Temer e diz que, para o País, é melhor que permaneça no cargo até o final do mandato, apesar das denúncias de corrupção que pesam contra ele. Eu  defendo   a redução da presença do Estado na vida dos cidadãos e das empresas e afirma que o próximo presidente da República será entre  o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o prefeito paulistano João Doria , ou  Bolsonaro ou algum outro nome com perfil semelhante que possa surgir daqui para a frente. Consolidado em segundo lugar nas pesquisas de intenções de votos a presidente da República, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) deverá ter cuidado  senão perderá espaço para um candidato moderado de centro-direita tão logo tenha início a corrida eleitoral de 2018 – o que   precisa  fazer para  conseguir  captar mais votos ., é uma mudança nos seus discurso , sem  sair  da sua originalidade .

O sistema no qual a gente viveu nos últimos 30 anos, que é o modelo político, partidário e eleitoral da Constituição de 1988, faliu. O presidencialismo de coalizão se esgotou. A fragmentação do Congresso é absurda. Isso ficou comprovado já em 2015, quando a então presidente Dilma , com a maioria absoluta de mais de 400 parlamentares na base do governo, não conseguia aprovar seus projetos. Com o impeachment, as denúncias, a Lava Jato, tudo isso, a gente está num momento de depuração, no fim de um ciclo político, e não sabe o que virá depois. Demos  lembrar  que não é ela , ou o Partido que ela representava que  tinha  problemas  , isso  vem  de anos  antes da entrada do PT.  E felizmente,  tudo veio à tona  para  dar uma visão melhor para a população  que a maioria  dos Partidos  Políticos estão pouco preocupados com a povo brasileiro, não aprovam nenhum projeto  de interesse Público .Enquanto isso, um ” caos administrativo  ”  se instalou dentro do Brasil .    E depois,  abrindo às portas para denúncias  contra  outros Partidos Políticos .O pior de tudo, tirando uma  minoria  , que  tenta administrar bem  , uma boa parte deles estão lá  tentando achar meios para escapar das denúncias existentes, ou daquelas que ainda estão por vir. Com  soma aos deslizes nas  aplicações de Justiça . Ao mesmo tempo, há uma oportunidade histórica de o Brasil dar um salto institucional. É um caminho cheio de riscos, mas, nesse ponto, sou otimista. Embora o caminho vá ser longo, acredito que haverá uma mudança para melhor.            ( Espero que sim, sou otimista , mas apenas depois de 2023 )  .  O povo também precisa agir no voto , não aceitar como moeda de troca . Algo difícil  de se  excluir  da Cultura  brasileira .

eleições

É difícil não concordar que, do ponto de vista da estabilidade, é melhor  agora , mesmo com problemas já  observados, com Temer que sem Temer. É um paradoxo ético, por causa das acusações de corrupção que pesam contra o presidente, que é algo inédito na história republicana. No entanto, infelizmente, em função da conjuntura, é melhor que ele fique e leve o governo até o final e que isso seja reconhecido pela sociedade como uma fase transitória e de fechamento de um ciclo. Se você me perguntasse qual é a minha previsão, eu diria que ele vai terminar o mandato moribundo, e com o   presságio revelado anteriormente, enfrentará problemas de saúde ,   mas, infelizmente, não há opção melhor. Se ele deixasse o cargo, a entrada de Rodrigo Maia ( nada contra a pessoa dele )  ou de qualquer outra pessoa geraria uma enorme instabilidade, que o Brasil não está precisando. Nem pode correr esse risco., Tem muita gente falando  em “  Golpe  “  com a saída de “ Dilma Rousseff “  , ora, mas  quem  escolheu  o  suposto  traidor  não foi o povo  , e  sim  o Partido do qual , ele estava representando na disputa eleitoral .

Independentemente da figura do presidente e dos grupos que ele comanda, o que aconteceu em seu governo é incontestável. Não dá para negar que, desde a posse, em maio de 2016, uma boa parte das reformas que nós estamos esperando há 30 anos começou a ser desenhada. Ele estabeleceu o limite de gastos, fez uma reforma parcial da legislação trabalhista e apresentou uma proposta de reforma previdenciária. Então, há pequenos avanços, embora ainda tímidos para o que o Brasil precisa. Infelizmente, a gente tem de nivelar por baixo. Ele ainda tem certo domínio do Congresso, cujo  o salvará  – troca de favores –  que é a última coisa que lhe resta, por meio de práticas tradicionais de troca de emendas por apoio.  E são  esses políticos  que em 2018 , o povo brasileiro  tem que passar um lápis  e riscar para sempre , inclusive, seus descendentes  , E sobretudo, não foi ele que inventou isso. É a prática brasileira desde os anos 1980.

O próximo presidente não será ninguém da esquerda: ou alguém do PSOL.  Esses  cujo  nada tenho contra, selaram  e finalizaram  suas candidaturas , nas próximas eleições com o surgimento  de escândalos  de corrupção que estiveram envolvidos . O povo acordou  e não acredita mais  em pesquisas  suspeitas  e com indícios  de favorecimento a alguns candidatos .

Há dois cenários para 2018: com Lula e sem Lula. No cenário com Lula, acredito que ele alcançará apenas  15% 1° turno e perderá as eleições. O cenário sem Lula é mais fragmentado, parecido com o de 1989. Haverá muitos candidatos, sem muita força. Tanto no primeiro caso quanto no segundo acredito que o próximo presidente não vai ser quem ocupar o espaço apenas com promessas suspeitas . . Não será ninguém da esquerda: Lula, Marina, Ciro (pessoalmente , nada tenho contra essas pessoas, apenas é uma visão dos presságios )  ou alguém do PSOL. Nesse momento as energias apontam com  possibilidades  maiores para   ser  o novo Presidente , Bolsonaro,  por  outro lado, se futuramente  surgir  problemas , escândalos ou  problemas energéticos , a mudança ficará entre  o Alckmin, ou  Doria (se não surgir  escândalos  ou for vítima da grande mídia marrom , que tem seu modo peculiar  e  meios ilícitos  de fazer o povo acreditar em uma reportagem  mentirosa  , através de edição  e montagem ) .

“ Se  ocorrer alguma mudança  será publicado  em torno de seis (6)  meses antes das eleições .”

Nesse momento a  população está  se cansando do governo que comandou o País por 14 anos. E também aqueles  anteriormente . Então, está desenhado o quadro novo , O eleitor brasileiro é conservador, religioso, cristão. Quer estabilidade e não revolução.

Por isso digo que  um candidato que tenha a cabeça no lugar vai tirar voto do Bolsonaro no campo da centro-direita. Hoje o Bolsonaro está tirando voto do Alckmin  e de Lula .. Daqui a pouco, se ele não tiver cuidado em seu discurso ,será o contrário, o candidato do PSDB  e ou PT  tirando voto do Bolsonaro.

Talvez, para Bolsonaro , seria melhor que Doria e Alckmin disputassem em partidos diferentes, entretanto, poderá  ele subir mais nas pesquisas ,  (se não surgir  escândalos  ou for vítima da grande mídia marrom , que tem seu modo peculiar  e  meios ilícitos  de fazer o povo acreditar em uma reportagem  mentirosa  , através de edição  e montagem )

As possíveis mudanças que podem acontecer  no quadro energético  e Político para mudança  do cenário  de disputa eleitoral:

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) entraram na mira do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propaganda eleitoral antecipada. A Corte Eleitoral deve julgar ainda neste ano de 2017 dois processos que envolvem a divulgação na internet de vídeos que fazem referência às candidaturas de Lula e Bolsonaro ao Planalto. Os dois, que lideram as pesquisas, já anunciaram publicamente a intenção de concorrer em 2018. E isso, poderia implicar na saída de ambos .  E o julgamento na  segunda instância  de processos , que poderiam gerar a cassação antes do pleito eleitoral .

Saúde  e  problemas  de  acidentes  e  atentados :

No plano energético  , Lula , Bolsonaro  e  Doria  estão dentro de um período de campo energético negativo, podendo  algum  desses três , terem possível problemas : A)  saúde  ;  B)  acidentes  ;  C)   ataques

E nesse sentido,  o perigo   estará  entre  06  de Novembro de 2017  à  01  de Outubro  de 2018  correndo algum risco relacionado acima . São períodos energéticos negativos , que levariam  o afastamento  natural  ou mecânico . Dai também poderia surgir um novo nome nesse cenário  eleitoral.  Não somos  seguidores de nenhum  Partido  Político  ( apartidário ) , o importante  que aquele que for o vencedor  das eleições 2018 , faça  algo  para a população  brasileira.  Que Deus proteja a todos .

Mario Ronco Filho  – jornalista

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *