As epidemias podem provocar um alto número de mortes entre 2017 a 2038

As epidemias podem provocar um alto número de mortes entre 2017  a  2038

Epidemias podem se tornar constantes, devido ao aumento populacional ,destruição do meio ambiente,  poluição   e lixos expostos

As epidemias podem provocar um alto número de mortes e um gasto incalculável para os cofres públicos entre 2017  a  2038   – podendo dizimar  até  4 bilhões de pessoas no Mundo .

Antes uma doença que ficaria restrita a algum vilarejo ou no máximo a algum continente devido à dificuldade e lentidão dos transportes de antigamente, pode transpor as barreiras continentais e virar uma epidemia mundial, dificultando o trabalho de acabar com a doença.

Além disso, o transito constante de pessoas pode ajudar a criar pandemias em tempo recorde. Um exemplo foi a gripe H1N1 (conhecida popularmente como a gripe suína), que começou a afetar as pessoas no México   em 2009  (previsto por Jucelino Luz ) e foi rapidamente espalhada para o resto do mundo devido a turistas ou até mesmo a pessoas que estavam no país a trabalho.

marburg    influenza

A gripe H1N1 virou uma preocupação para os médicos do mundo inteiro. O vírus causador da doença é uma mutação do vírus da gripe comum, e a tendência é que o vírus apareça em cepas cada vez mais fortes e resistentes a medicamentos.

A carta  enviada  em 3 de janeiro de 2017 , fala das Tempestades nos EUA  ( que vai aumentar ainda do dia 22 de janeiro de 2017  a  30 de janeiro de 2017 ) ,sobre vírus e bactérias e outros assunto ( leia abaixo) 

Meio ambiente( usa)_Easy-Resize.com

A resistência do vírus se deve em grande parte ao fato de que as pessoas tomam remédios sem prescrição médica, as vezes para curar um simples resfriado. Isto causa o fortalecimento do vírus, que vai atacar mais fortemente as pessoas, e não só a que ingeriu o remédio.

Meio ambiente( usa 1)_Easy-Resize.com

Algumas doenças são perigosas e possuem grande potencial para virar pandemias. Algumas delas são bem conhecidas dos brasileiros, como a dengue , Zica Vírus , chikungunya, Febre  amarela, cólera , H1N1, H1N2,H3N1,(H7N7),H3N8),H2N2,H3N2,H5N1,H7N7,H7N9,H1N2,H9N2,  H3N2,H7N2,H7N3,H5N2, H10N7, Influenza ,Vírus de Marburg,  Hantavírus.,  Rotavirus ,  Febre de Lassa.  , Junin, Ebola, Crimeia-Congo, Machupo, Doença da floresta de Kyasanur, varíola   e a AIDS. ( superbactéria ) ,Vírus do Cavalo , Malária , Coronavírus,  O problema é que embora a prevenção todas doenças , as pessoas se acomodam e acabam sendo displicentes, contribuindo para a proliferação das bactérias e dos  vírus.  E estarão sofrendo mutações , pelos desmatamentos, proliferação dos lixos urbanos, poluição  e desmatamento . ( Haveremos de ter ainda mais três tipos de vírus e  duas bactérias que vão surgir nos próximos anos …)

Doenças

mosquito-Leishmaniose-doencas-mais-mortais

Muitas delas ainda não possui cura.

Dengue: é transmitida através da picada do mosquito Aedes aegypti (também responsável pela transmissão da febre amarela) e pelo Aedes albopictus (mais raro de ser encontrado no Brasil), e o método de transmissão é impedir a procriação do mosquito.

Os piores na visão científica :

Na lista dos vírus considerados mais mortais do mundo estão os da família Filoviridae, que provocam febres hemorrágicas graves. Dois gêneros de filovírus estão no noticiário atualmente: o ebola, que já causou pelo menos 5.000 mortes este ano, e o Marburg, considerado ainda pior.

 

Batizado com o nome de uma pequena cidade alemã, local onde o vírus foi documentado pela primeira vez, o Marburg tem uma taxa de mortalidade de aproximadamente 90% (ou seja: a cada 100 infectados, 90 morrem). Assim como o ebola, sua origem é a região que compreende Uganda e Quênia.

 

No último dia 5, o governo ugandense anunciou a morte do membro de uma equipe médica de um hospital em Kampala, que teve contato com uma pessoa contaminada com o Marburg. De tempos em tempos, esse vírus causa mortes na região, mas em proporções bem menores que a da atual epidemia de ebola, cuja mortalidade também pode chegar a 90%, dependendo do tipo de vírus e do local afetado.

virus

Outro vírus que costuma gerar pânico e está na lista dos mais perigosos é o da gripe aviária, o H5N1. Com uma taxa de mortalidade de aproximadamente 70%, esse tipo de influenza raramente afeta humanos, tanto que os casos mais recentes foram na Ásia, onde muita gente vive em contato direto com aves de criação.

Jucelino Luz  também recorda o pânico disseminado em 2002 e 2003 com o vírus da Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave), considerada preocupante porque a transmissão ocorre por gotículas de saliva lançadas no ar (no caso do ebola, é preciso haver contato com sangue, secreções ou tecido). A taxa de mortalidade era de 50%. Uma versão parecida de coronavírus surgiu em 2012 na Arábia Saudita, ganhando o nome de Mers  (Síndrome Respiratória por Coronavírus do Oriente Médio). Jucelino Luz emitiu avisos  para autoridades de saúde  em 1998.

Também no “ranking” estão os hantavírus (há diversos deles, todos pertencentes à família Bunyaviridae), que são transmitidos por roedores. A primeira descrição ocorreu na década de 1950, durante a Guerra da Coreia, tanto que a palavra deriva do nome de um rio, o Hantan.

Outros vírus menos conhecidos, mas igualmente ameaçadores, são o de Lassa, também transmitido por roedores, o Junin, associado à febre hemorrágica argentina, o Machupo, causador da febre hemorrágica boliviana, o vírus da Crimeia-Congo, transmitido por carrapatos assim como o vírus da floresta de Kyansur, identificado na Índia em 1955.

Embora a maioria dos vírus considerados mais assustadores sejam provenientes de animais, Kallas lembra que há um vírus essencialmente humano que continua fazendo vítimas todos os anos: o da dengue.

mosquitos-da-dengue-doenca

As ações que devem ser tomadas são fáceis – impedir focos de água parada, que o mosquito usa para colocar seus ovos. Embora a medida seja simples, o número de casos de dengue, febre amarela ,malária , Zica vírus ,  chikungunya , gripe aviária, Mayaro  vírus,  H5N1, H7N2,H1N7, H7N3, H13N6, H5N9, H11N6, H3N8 ,  também estará  se espalhando rapidamente para o mundo  e começa em 2017  o aumento dos casos ….

“É um desafio real”, diz Jucelino Luz  “Em alguns países , a saúde pública é fantástica, mas os casos de dengue são recorrentes. Se isso ocorre em países e  cidades com um bom sistema de saúde, com punições para quem mantém ambientes de reprodução do mosquito, como é possível controlar a doença em outros lugares, mesmo com todos nossos esforços?”, questiona.

Informou Jucelino Luz , em 1999 ,seu presságio de  tanto jogarem águia de esgoto, matérias tóxicos ,no mar  e nos rios  , haveríamos de ter uma doença ,que seria conhecida , inicialmente ,como ” Urina preta  “   E recentemente já foram notificados, até 19  de Dezembro de 2016, em torno de 23  casos da doença ainda não identificada, que provoca dor muscular intensa e urina preta. Os dados foram relatados via  presságio  em 15 de fevereiro de 1999.

virus(2)

A suspeita levantada  e nas instruções da revelação espiritual ,   é que a doença poderá causada elo enterovirus tipo “b” ou pelo parechovirus humano. Os dois provocam mialgia, que são as dores musculares. De acordo , Jucelino Luz  a suspeita maior é que parechovirus seja o responsável pelo surto, já que as dores provocadas por ele são mais fortes. Nos últimos 10 anos, na França e no Japão, foram registradas contaminações de pelo menos 60 pessoas que sentiram dores provocadas pelo parechovirus.

A forma de transmissão pode ser pelo ar ou pelas fezes de pessoas contaminadas, que são espalhadas no mar. Alguns  pessoas que estiverem na Bahia ( no Litoral )  ou próximos a Guarajuba, no Litoral Norte da Bahia, se  apresentarem os sintomas, procure imediatamente o médico , A contaminação pela ingestão de peixes não não pode ser descartada.

“Lembrem-se   os esgotos estão sendo jogados no mar, e em rios , esse mar provavelmente vai estar contaminado. Tudo isso abre um leque de investigação e uma oportunidade de se estudar mais o assunto “, explicou   Jucelino Luz

Antes de falar, criticar e julgar, procure saber, conhecer um pouco da realidade de quem você quer atingir.

Esperamos uma atenção maior por parte das Autoridades Mundiais  e que seja criado algum tipo de multa eficaz  para quem polui , ou desrespeita o meio ambiente e que os valores arrecadados ,sejam todos aplicados em recuperações e prevenção,

Mário  Ronco Filho  –  Jornalista

2 comments on “As epidemias podem provocar um alto número de mortes entre 2017 a 2038
  1. ROSANE KÁTIA SCHMIDT disse:

    EU ACREDITO EM TUDO O QUE O SR. JUCELINO REVELA E RESPEITO MUITO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *